Furacão venceu o Colorado por 2 a 1 e fez história no Beira-Rio
19/09/2019 06:29 em Esportes

Em uma noite histórica, o Athletico derrotou o Internacional, por 2 a 1, nesta quarta-feira (18), no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, e conquistou o título da Copa do Brasil, o segundo nacional da sua história.

 

Com a vantagem conquistada no jogo de ida, quando venceu os gaúchos por 1 a 0, o Rubro-Negro manteve a postura ofensiva e teve o controle do jogo. Inibindo as ações do adversário, o Furacão saiu na frente no primeiro tempo com Léo Cittadini. O Colorado empatou logo em seguida com Nico López, mas depois o que se viu foi uma aplicação tática soberana dos comandados de Tiago Nunes, que marcaram ainda nos minutos finais, com Rony, para coroar o título.

Com a conquista, o clube recebe R$ 52 milhões, acumulam R$ 64 milhões em premiações e garantem vaga na Taça Libertadores da América de 2020 e na Supercopa do Brasil, em janeiro, contra o campeão brasileiro.

O jogo

O Athletico começou o jogo tentando manter a bola para evitar ser ameaçado pelo Internacional, que buscou propor o jogo. A estratégia deu certo no início, apesar de no primeiro minuto o time da casa exigir ótima defesa de Santos em finalização de Nico López.

Mas a intensidade que se esperava do Colorado aos poucos se perdeu e, com o controle, o Furacão não teve sobressaltos e aproveitou para sair na frente. Aos 23 minutos, Wellington roubou a bola e acionou Rony. O camisa 7 avançou pela esquerda e encontrou Léo Cittadini livre, no meio da área, para bater firme e abrir o placar, aumentando a vantagem rubro-negra.

Precisando mais do que nunca se expor, o Inter não demorou para amenizar o prejuízo e empatar o jogo. Aos 30 minutos, em um lance chorado na área, a defesa falhou e Nico López aproveitou o bate ou rebate para mandar para o fundo das redes. O gol deu confiança para os gaúchos, que foram para cima e assustaram com Guerrero, em lance invalidado, e depois com cruzamento fechado de Patrick que assustou Santos.

Sem abdicar da postura ofensiva, o Furacão seguiu jogando com as linhas adiantadas e controlando o jogo no segundo tempo, não deixando que o Colorado trabalhasse para criar situações de perigo.

 

O Internacional criou poucas chances de risco, a melhor delas no cabeceio de Victor Cuesta, aos 10 minutos, que passou perto da trave. Aos 14, Wellington Silva tentou chute da entrada da área, mas o arremate saiu torto pela linha de fundo.

O técnico Tiago Nunes não mudou a forma de jogar nem com o risco de sofrer um gol e perder a vantagem. O comandante sacou Marco Ruben, colocou Marcelo Cirino e por pouco o camisa 10 não marcou o segundo, aos 30 minutos, em cabeceio que passou perto da trave.

Na noite histórica, os heróis também tiveram destaque. Aos 43, em lance pelo lado esquerdo, Santos apareceu para salvar com os pés. Depois disso, coube ao motor da equipe dar o golpe final. Aos 51 minutos, Marcelo Cirino fez uma ótima jogada pela esquerda, avançou e rolou para Rony marcar o gol do título do Athletico na Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1X2 ATHLETICO

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).
Data: Quarta-feira, 18 de setembro de 2019.
Horário: 21h30.
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP) e Bruno Raphael Pires (FIFA-GO)
Quarto árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (FIFA-SP)
Quinto árbitro: Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA-SP)
Árbitro de vídeo: Braulio da Silva Machado (FIFA-SC)
Assistentes de vídeo: Emerson de Almeida Ferreira (MG) e Leone Carvalho Rocha (GO).

Internacional: Marcelo Lomba; Bruno (Nonato), Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson e Patrick (Rafael Sobis); Nico López, Wellington Silva (Guilherme Parede) e Guerrero.
Técnico: Odair Hellmann.

Athletico: Santos; Khellven (Madson), Robson Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini (Lucho González); Nikão, Rony e Marco Ruben (Marcelo Cirino).
Técnico: Tiago Nunes.

 

Gols: Léo Cittadini (CAP) aos 23′ e Nico López (INT) aos 30′ do primeiro tempo; Rony (CAP) aos 51′ do segundo tempo.
Cartão amarelo: Bruno, Rodrigo Moledo e Nico López (INT); Wellington e Marco Ruben (CAP).

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!